segunda-feira, 16 de março de 2009

Cotidiano de artista...


Por Mariana Tatos

-Você faz teatro?
-Que legal...deve ser muito fácil, é uma vida de boémia...
-Ei, escuta,
teatro não é somente uma arte de representação,
fazer teatro é como caminhar numa linha tênue da arte, é estar consciente da ação propriamente dita com a propriedade da sensibilidade do ator e personagem, é um estágio de auto conhecimento de dualidade de personagens caracterizados no mesmo corpo, pode parecer fácil se pensar em somente na "representação" mas em se pensando numa representação dionisíaca, é preciso estar 100% presente e vivo em cena tornando-a como real de fato,
podemos cair numa discurssão filosófica sobre como manter o distanciamento entre o ator e o personagem, concomitantemente, pois afinal o personagem acopla o ator, dá vida a ele ou o ator que caracteriza o personagem?
como se manter lúcido e embriagado ao mesmo tempo? E ainda discutir sobre a diversidade na arte de atuação, da criação do personagem, criação do papel, conhecimento sobre a linguagem corporal, expressividade, ter consciência da forma, da postura de voz, dos trajetos, saber diferenciar cada personagem, persuadindo cada um deles, blábláblá....
- é...me desculpe levar uma vida cotidiana rotineira é mais fácil do que fazer teatro...
- Pois então, fazer teatro é mais do que essas poucas palavras ditas, é se entregar consciente ou não numa linguagem mais que metafísica, posso até ter uma vida de boémia,
mas antes ser louco e viver uma loucura numa lucidez, como dizia Antonin Artaud, do que viver e ter uma vida cotidiana, rotineira
.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário